sábado, 4 de agosto de 2012

No Recife, mobilidade urbana não é para a Copa das Confederações

27/07/2012 - Portal 2014

Das cinco obras na capital do Pernambuco, só duas estarão prontas até junho 2013

 Via Mangue será principal via expressa da cidade do Recife 

Recife esperou sete meses até ser confirmado oficialmente pela Fifa como uma das seis cidades-sede da Copa das Confederações em 2013. O bom andamento das obras na Arena Pernambuco convenceu a entidade, mas algumas das intervenções em mobilidade urbana sofreram com mudanças no prazo e só estarão prontas depois do evento-teste. 

Das cinco obras listadas na Matriz de Responsabilidades que vão melhorar o trânsito da cidade, só duas devem servir à Copa das Confederações de 2013: o Terminal Cosme e Damião e o BRT Leste-Oeste, também conhecido por Ramal Cidade da Copa, ambos com prazo de término agendado para fevereiro de 2013.

Outras intervenções sofreram mudanças na data de entrega que constava na Matriz do governo federal: o Corredor Caxangá, por exemplo, teria de estar pronto até maio de 2013, de acordo com a listagem oficial, mas agora só deverá ser inaugurado seis meses após a Copa das Confederações, em dezembro.

A um custo de R$ 133 milhões aos cofres públicos, o Caxangá terá 12,3 km de extensão e atenderá três terminais integrados, funcionando como um corredor exclusivo de ônibus. De acordo com a Secretaria da Copa em Pernambuco, a obra está apenas 2,3% concluída.

É o mesmo caso do BRT Norte-Sul, que fará um percurso de 33,2 km ligando os municípios de Igarassu, Abreu e Lima, Paulista, Olinda e Recife, e cujas obras, iniciadas em janeiro deste ano, deveriam terminar em maio de 2013, mas tiveram o prazo final prorrogado em um mês. A inauguração do corredor, portanto, deverá acontecer durante a Copa das Confederações, que acontece em junho. O custo deste BRT é de R$ 151 milhões.  As obras estão 10,88% finalizadas no momento, segundo a Secopa.

Única das obras de mobilidade que é de responsabilidade da prefeitura do Recife, a Via Mangue também será totalmente inaugurada em setembro de 2013, dois meses após o término da Copa das Confederações. Com 27% das obras concluídas no momento, a via terá faixas de rolamento para veículos, calçadas para pedestres e ciclovia. O investimento total é de R$ 558 milhões, sendo R$ 433 milhões para a parte viária.

Diferente das obras anteriores, o BRT Leste-Oeste, ou Ramal Cidade da Copa, teve o prazo antecipado, e não prorrogando, passando de maio para fevereiro de 2013, de acordo com a Secopa. Importante corredor de ônibus que levará da BR-408 até a Arena Pernambuco, o Leste-Oeste está orçado em R$ 182 milhões e atualmente já está 15% finalizado. Ao todo serão 6,3 km de extensão com seis faixas: duas para ônibus, três para carro e uma ciclovia.

Transporte pelo rio
Além das obras, o Recife poderá contar com transporte fluvial pelo Rio Capibaribe. Já aprovado pelo PAC da Copa e orçado em R$ 289 milhões, o projeto prevê uma rota navegável de aproximadamente 17km com barcas que atingirão até 18 km/h. A proposta é ligar o centro do Recife à Arena Pernambuco.

No momento, a Secretaria estadual das Cidades já lançou o edital de licitação para a dragagem do rio, no que será a primeira etapa das obras. A expectativa é que a construção das estações e a montagem das barcas se iniciem no primeiro semestre de 2013.

O prazo de entrega ainda não pode ser estimado, mas o governo de Pernambuco trabalha com a ideia de inaugurar esta espécie de versão brasileira do “Vaporetto” veneziano até a Copa de 2014.