sábado, 4 de agosto de 2012

No Recife, mobilidade urbana não é para a Copa das Confederações

27/07/2012 - Portal 2014

Das cinco obras na capital do Pernambuco, só duas estarão prontas até junho 2013

 Via Mangue será principal via expressa da cidade do Recife 

Recife esperou sete meses até ser confirmado oficialmente pela Fifa como uma das seis cidades-sede da Copa das Confederações em 2013. O bom andamento das obras na Arena Pernambuco convenceu a entidade, mas algumas das intervenções em mobilidade urbana sofreram com mudanças no prazo e só estarão prontas depois do evento-teste. 

Das cinco obras listadas na Matriz de Responsabilidades que vão melhorar o trânsito da cidade, só duas devem servir à Copa das Confederações de 2013: o Terminal Cosme e Damião e o BRT Leste-Oeste, também conhecido por Ramal Cidade da Copa, ambos com prazo de término agendado para fevereiro de 2013.

Outras intervenções sofreram mudanças na data de entrega que constava na Matriz do governo federal: o Corredor Caxangá, por exemplo, teria de estar pronto até maio de 2013, de acordo com a listagem oficial, mas agora só deverá ser inaugurado seis meses após a Copa das Confederações, em dezembro.

A um custo de R$ 133 milhões aos cofres públicos, o Caxangá terá 12,3 km de extensão e atenderá três terminais integrados, funcionando como um corredor exclusivo de ônibus. De acordo com a Secretaria da Copa em Pernambuco, a obra está apenas 2,3% concluída.

É o mesmo caso do BRT Norte-Sul, que fará um percurso de 33,2 km ligando os municípios de Igarassu, Abreu e Lima, Paulista, Olinda e Recife, e cujas obras, iniciadas em janeiro deste ano, deveriam terminar em maio de 2013, mas tiveram o prazo final prorrogado em um mês. A inauguração do corredor, portanto, deverá acontecer durante a Copa das Confederações, que acontece em junho. O custo deste BRT é de R$ 151 milhões.  As obras estão 10,88% finalizadas no momento, segundo a Secopa.

Única das obras de mobilidade que é de responsabilidade da prefeitura do Recife, a Via Mangue também será totalmente inaugurada em setembro de 2013, dois meses após o término da Copa das Confederações. Com 27% das obras concluídas no momento, a via terá faixas de rolamento para veículos, calçadas para pedestres e ciclovia. O investimento total é de R$ 558 milhões, sendo R$ 433 milhões para a parte viária.

Diferente das obras anteriores, o BRT Leste-Oeste, ou Ramal Cidade da Copa, teve o prazo antecipado, e não prorrogando, passando de maio para fevereiro de 2013, de acordo com a Secopa. Importante corredor de ônibus que levará da BR-408 até a Arena Pernambuco, o Leste-Oeste está orçado em R$ 182 milhões e atualmente já está 15% finalizado. Ao todo serão 6,3 km de extensão com seis faixas: duas para ônibus, três para carro e uma ciclovia.

Transporte pelo rio
Além das obras, o Recife poderá contar com transporte fluvial pelo Rio Capibaribe. Já aprovado pelo PAC da Copa e orçado em R$ 289 milhões, o projeto prevê uma rota navegável de aproximadamente 17km com barcas que atingirão até 18 km/h. A proposta é ligar o centro do Recife à Arena Pernambuco.

No momento, a Secretaria estadual das Cidades já lançou o edital de licitação para a dragagem do rio, no que será a primeira etapa das obras. A expectativa é que a construção das estações e a montagem das barcas se iniciem no primeiro semestre de 2013.

O prazo de entrega ainda não pode ser estimado, mas o governo de Pernambuco trabalha com a ideia de inaugurar esta espécie de versão brasileira do “Vaporetto” veneziano até a Copa de 2014.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Governo de Pernambuco vai ouvir especialistas sobre a construção de viadutos na Agamenom Magalhães

26/07/2012 - Blog Mobilidade Urbana

O governador Eduardo Campos falou pela primeira vez sobre a polêmica dos viadutos da Avenida Agamenon Magalhães. De acordo com o governador a prioridade do projeto  é garantir velocidade no corredor exclusivo do ônibus. Ele admitiu, no entanto, que os viadutos podem ser substituídos, desde que seja apresentado um projeto melhor,  capaz de garantir velocidade no corredor. “Vamos buscar o consenso, ouvir especialistas e ficar abertos a outros projetos que garantam a fuidez do corredor”, afirmou.

Pelo projeto do governo do estado, a velocidade média atual (Olinda / Boa Viagem), que é de 20,9 km/hora vai passar para 30,3 km após a construção dos viadutos, sendo o maior ganho no trecho entre a Avenida Rui Barbosa e o cruzamento com a Rua Buenos Aires, cuja velocidade atual em horário de pico é de 5 km por hora e subirá para 18km/h – velocidade quase quatro vezes maior. No trecho Boa Viagem / Olinda, a velocidade média que hoje é de 18,2 km/hora passará para 33,7 km/hora, o que significa um ganho de 54% na velocidade média do trecho. Nesse sentido, no entanto, o ganho maior será no cruzamento com a Rua Paissandu, cujos carros passarão de 7km/h para 40 km/hora – 175% de ganho na velocidade do trecho.

O governador disse ainda que irá aguardar o resultado do estudo de circulação que será elaborado pela empresa que venceu a licitação. Em setembro será concluído o projeto executivo do ramal do Norte/Sul que passará pela Agamenon Magalhães.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Alphaville está pronta para lançar cidades inteligentes

24/07/2012 - Brasil Econômico, Regiane de Oliveira

A exemplo do que está fazendo a Odebrecht no Recife, empresa de urbanismo tem três áreas para abrigar novos bairros/cidade

O projeto Cidade da Copa, desenvolvido pela Odebrecht no entorno do estádio Arena Pernambuco, na zona Oeste do Recife, vem ganhando destaque por unir conceitos modernos de urbanização. Em uma área superior a 220 campos de futebol, o empreendimento vai contemplar áreas comerciais, residenciais, de lazer e de estudo, em meio a uma tecnologia de ponta e que respeita o meio ambiente. Este projeto não será o único a seguir essa tendência. O conceito de cidade inteligente vem ganhando espaço nas pranchetas de tradicionais empresas de urbanismo, como a Alphaville, da Gafisa.
Prestes a completar quarenta anos do primeiro condomínio planejado do país, construído em uma área inicial de 500 hectares comprada em Barueri, em São Paulo, a desenvolvedora prepara terrenos em Brasília, Fortaleza e na região metropolitana do Recife para criar novos núcleos urbanos a exemplo do que foi feito em Barueri.
São áreas de 20 milhões de metros quadrados, o equivalente a 2 mil hectares ou 1,8 mil campos de futebol - semelhante ao espaço ocupado em Barueri a partir do terreno inicial. "São terrenos tão grandes que podem ser comparados ao município de Botucatu, no interior de São Paulo", afirmou Denise Nóbrega, diretora de negócios da Alphaville.
Segundo a executiva, o plano da empresa é ir lançando aos poucos, conforme a demanda local. "A implementação será feita de médio a longo prazo. Não podemos inundar o mercado com 10 mil lotes de uma vez só", diz.
Em Brasília, o primeiro lançamento na área que será um novo núcleo urbano foi feito em 2010 e a empresa prepara agora a segunda fase do empreendimento, batizado de Alphaville residencial 2, a ser lançado em breve. "Os lançamentos são entre um ano e um ano e meio. Há projetos para os próximos 15 anos", afirma.
Entre muros
Os novos projetos da Alphaville têm muita diferença em relação ao que foi desenhado para o de São Paulo há cerca de 40 anos. O conceito é o mesmo, de residenciais com uma rede de serviços ao redor, atraindo empresas, sob a égide da sustentabilidade. Mas as novas tecnologias, especialmente na área de segurança, estão mudando a forma como se trabalha com os projetos urbanos.
Novas formas de controle de pessoal, com câmeras e gradis discretos no lugar dos grandes muros são uma das inovações. Além do que, nos dias de hoje, a Alphaville teve de se preparar para lançar projetos para diferentes classes sociais, como o Terras de Alphaville, que trabalha com um tíquete médio de venda mais barato do que o empreendimento tradicional.
Segundo André Sá, diretor de marketing do consórcio Arena Pernambuco, segurança é a preocupação da Cidade da Copa, por isso o Centro de Comando e Controle Integrado da polícia do estado vai ser transferido para o local, em uma área de 12 mil m². Também serão instaladas 100 monitores de 46 polegadas cada, com investimentos de R$ 98 milhões do governo do estado. Quanto aos muros dos condomínios, Sá afirma que ainda não ficou definido que tipo de residencial será construído no local. Mas uma coisa ele garante, este pode ser o primeiro de outros projetos. "O objetivo é criar uma referência de sucesso", afirma Sá.

domingo, 1 de julho de 2012

Pernambuco investe em infraestrutura para a Copa

26/06/2012 - Valor Econômico

Um conjunto de 18 obras viárias, executadas pelo governo de Pernambuco e pela Prefeitura do Recife para facilitar a movimentação de torcedores e turistas na capital durante a Copa, vai ficar também como um legado para desafogar o trânsito pesado e caótico da cidade. Com investimentos de R$ 1,47 bilhão, em financiamentos federais e contrapartidas estadual e municipal, a cidade vai receber corredores inteligentes de ônibus, terminais de passageiros, mais uma estação de Metrô, viadutos e a duplicação de um trecho de 42 quilômetros da rodovia BR-408, que liga Pernambuco à Paraíba, passando pelo município de São Lourenço da Mata, onde está sendo construída a arena da Copa. Ganhará também sua primeira via expressa, a Via Mangue, projeto da prefeitura de Recife, com longos trechos suspensos, para não comprometer o frágil ecossistema de um manguezal, que funcionará como alternativa às três avenidas que cortam a capital no sentido norte-sul.

Para Flávio Figueiredo, secretário executivo da Secretaria de Cidades do Estado de Pernambuco, as obras viárias são o maior legado do evento para a cidade. "Recife vai ficar com um sistema de transporte bem mais eficiente, mais confortável e integrado, que vai beneficiar cerca de 1 milhão de passageiros por dia. É um legado imediato e muito democrático", diz. As obras vão beneficiar os passageiros dos 14 municípios que formam a Região Metropolitana de Recife. O sistema de transporte público de passageiros da Grande Recife conta com 390 linhas de ônibus e 3 mil veículos, que realizam 26 mil viagens por dia. São transportados diariamente na região cerca de 2 milhões de pessoas.

A Secretaria Extraordinária da Copa do governo de Pernambuco dividiu as obras viárias prioritárias em dois blocos. O primeiro, com 13 projetos, no valor de R$ 694 milhões, deve ficar pronto a tempo da Copa das Confederações, de junho 2013, entre os quais a conclusão de viadutos, duplicação da BR-408, construção da estação de metrô Cosme e Damião, próxima à arena, uma passarela perto do aeroporto e terminais de passageiros. O segundo bloco está previsto para 2014, com investimentos de R$ 773,4 milhões, e abrange cinco projetos - dois corredores de ônibus que cortarão a cidade nos sentidos leste-oeste e norte-sul, terminal marítimo de passageiros, a Via Mangue e uma nova torre de controle para o aeroporto. Por sua complexidade, a via expressa ficará com a maior parte dos recursos - R$ 433 milhões.

Somando-se as obras incluídas no PAC da Mobilidade, os recursos chegam a R$ 2,9 bilhões, segundo a prefeitura de Recife. O programa federal, embora não ligado diretamente ao evento esportivo, prioriza obras que facilitem a circulação de torcedores e turistas durante a Copa. Com R$ 821 milhões do programa, a prefeitura de Recife vai implantar a infraestrutura de corredor exclusivo de ônibus nas avenidas II Perimetral, III Perimetral e Radial Sul, ligando o bairro do Ibura, um dos mais pobres de Recife, ao de Boa Viagem, ambos na zona sul.

Outros R$ 593,8 milhões do PAC Mobilidade, que serão repassados ao governo do Estado, vão ser utilizados para implantar o sistema de Bus Rapid Transit (BRT), sistema inteligente de ônibus, na II Perimetral/Via Metropolitana Norte e IV Perimetral (BR-101), no contorno da capital. Para a construção de infraestrutura de BRT nos corredores leste-oeste, norte-sul e na Avenida Norte, o governo do Estado contará com R$ 1,2 bilhão. Está prevista a implantação de um corredor fluvial de transporte, com investimento de R$ 288 milhões do programa federal.

Os corredores inteligentes de ônibus, além de introduzirem o conforto das paradas fechadas e climatizadas, são mais eficientes e mais econômicos. Segundo Flávio Figueiredo, eles têm capacidade para transportar até 40 mil passageiros por hora, enquanto o sistema de ônibus comum não transporta mais do que 15 mil. "Eles têm eficiência próxima à do metrô, com custo de implantação próximo ao de linhas de ônibus", diz o secretário. Os ônibus serão articulados, dotados de GPS e monitorados por uma central de controle operacional, que estipula a distância entre eles, diminuindo ou aumentando os intervalos de acordo com o movimento de passageiros. A ampliação do número de terminais integrados, dos atuais 14 para 25 até 2014, vai imprimir mais eficiência a todo o sistema e trazer mais economia para os usuários.

sábado, 2 de junho de 2012

Em Pernambuco, Começam as obras do elevado em Ouro Preto, Olinda

17/05/2012 - Grande Recife

Começou as obras de construção do elevado de Ouro Preto. A intervenção está integrada ao Corredor Exclusivo de Ônibus Norte Sul, eixo que saí do Terminal Integrado de Igarassu e vai até o TI de Joana Bezerra, com bifurcação para o centro do Recife e faz parte do Programa Estadual de Mobilidade Urbana (PROMOB), responsável pela implantação de 100 km de corredores exclusivos do Transporte Rápido por Ônibus (TRO), na Região Metropolitana do Recife, que serão entregues até julho de 2013. O início da intervenção será marcada pela visita do secretário das Cidades, Danilo Cabral, às 10h30, no local.

O viaduto tem a finalidade de eliminar o semáforo de entrada para o bairro de Ouro Preto, fazendo com que os ônibus do TRO não parem no cruzamento existente. O empreendimento terá quatro faixas, sendo duas pistas para o Transporte Rápido por Ônibus (uma no sentido Recife-Paulista e outra no sentido Paulista-Recife) e outras duas pistas para o tráfego misto (ambas no sentido Paulista-Recife). O empreendimento tem extensão de 360 m e largura de 15 m. A previsão é que a obra seja concluída em nove meses. Além do equipamento, duas estações de embarque e desembarque de passageiros serão construídas no trecho.. 

O Secretário aproveita para vistoriar as obras dos viadutos dos Bultrins, há um km do local. Os viadutos estão sendo construídos para facilitar o trânsito para o tráfego misto da área, priorizando o transporte individual. No local, foi montada uma estrutura para a construção do empreendimento que caminha de forma acelerada com o apoio de tecnologia de ponta, utilizando máquinas e profissionais especializados para o procedimento. A intervenção está em um momento importante que começa de forma mais acelerada a partir da instalação das vigas e pilares. 

As obras acontecem de forma acelerada. Está sendo feito no canteiro de obras todo o material para a construção dos viadutos que permitirão maior mobilidade aos usuários de ônibus da Região Metropolitana do Recife. A confecção das peças no próprio canteiro torna ágil a instalação dos componentes arquitetônicos com a redução no deslocamento do material de infraestrutura que, geralmente, é produzido fora da cidade e levado para montagem na área de intervenção. 

Detalhes dos viadutos nos Bultrins: Para o Viaduto Oeste, erguido exclusivamente para a passagem dos veículos do Transporte Rápido por Ônibus, atendendo os sentidos Recife e Paulista, serão investidos R$ 9,2 milhões. Este terá uma extensão de 560 m. Já no viaduto leste, que irá facilitar o trânsito misto, serão investidos R$ 7,4 milhões. Este último contará com duas pistas apenas no sentido Recife/Paulista e terá uma extensão de 520 m. 

Mudança das paradas: O início das obras em Ouro Preto irá alterar o ponto de embarque e desembarque de 15 linhas que transitam no local. Essas paradas serão deslocadas para seis paradas provisórias, sendo três no sentido cidade/subúrbio e outras três no sentido subúrbio/cidade, localizadas no acostamento das vias (detalhes abaixo). O trânsito para o tráfego misto continuará funcionando normalmente. 

Os passageiros serão informados das mudanças por meio de cartazes fixados nos ônibus e nas paradas desativadas. Divulgadores também estarão no trecho em que a mudança será realizada distribuindo folhetos. Outras informações sobre o itinerário das linhas podem ser obtidas por meio da Central de Atendimento ao Cliente do Grande Recife, pelo telefone 0800 081 0158. 

Lista das linhas envolvidas na mudança: 
050 - PE-15/Boa Viagem 
907 - Paulista/Rio Doce 
909 - Paulista/Joana Bezerra 
913 - PE-15/Joana Bezerra 
915 - PE-15 
928 - Maranguape II (Bacurau) 
936 - Mirueira (Bacurau) 
940 - Abreu e Lima/Olinda 
946 – Igarassu (BR 101) 
956 – Igarassu (Bacurau) 
957 - Caetés I (Bacurau) 
967 - Igarassu (Sítio Histórico) 
976 – Paulista (Prefeitura) 
977 – Paulista (Cde. da Boa Vista) 
979 – Paulista (Rua do Sol) - Expresso 

Lista de paradas provisórias a serem implantadas: 
Sentido Bultrins/T.I da PE-15: 

1.Em frente ao Bar da Neidinha e Bar Veneza Brasileira; 

2.Entre a “Churrascaria Te Espero K” e o Luxus Hotel; 

3.Lado oposto ao “Cantinho da Saudade” (poste nº AO 05485). 

Sentido T.I da PE-15/Bultrins: 

1.Em frente à FACHO (poste AO 14214); 

2.Em frente ao imóvel nº 3256. Logo após a loja Clima de Moda; 

3.Em frente ao imóvel nº 2767A (poste nº AO 12511). Lado oposto a Autolinda 
Veículos. 

Obs: Todas as linhas param em todas as paradas em ambos os sentidos. 

 

domingo, 22 de abril de 2012

Recife: Via Mangue avança e chega aos 20% de obra concluída

20/04/2012 - Prefeitura do Recife

Recife: Via Mangue avança e chega aos 20% de obra concluída

A maior obra viária dos últimos 30 anos no Recife, a Via Mangue, executada pela Prefeitura do Recife em parceria com o Governo Federal, começar a tomar forma. A Intervenção, que faz parte da preparação da cidade para a Copa do Mundo da FIFA 2014, chega aos 20% de obra concluída e segue em ritmo acelerado. Contemplando ações de habitação, mobilidade, urbanização e saneamento, a obra representa um investimento total de R$ 555,8 milhões. Os trabalhos estão sendo desenvolvidos em cincos locais simultaneamente.



No Cais José Estelita e na Rua Imperial estão em fase de conclusão as obras de alargamento e construção da alça do Viaduto Capitão Temudo. Com 80% das ações concluídas, o alargamento, no sentido Boa Viagem-Olinda, com 207 metros, deve ser entregue já no próximo mês. Falta apenas concluir a união entre os elevados novo e antigo.

Já no bairro do Pina, prossegue o trabalho nas fundações do alargamento e alça da Ponte Paulo Guerra. Das 20 vigas pré-moldadas que serão usadas, 10 já foram concretadas e duas foram instaladas. A alça também vai dar acesso ao novo centro de compras, o Shopping RioMar, que está em construção no bairro.


As obras nas duas pontes da comunidade Encanta Moça também já estão em processo de cravação das estacas. A obra intervenção vai facilitar a comunicação do trecho onde está localizado o Aeroclube com a área conhecida como Jardim Beira-Rio. As pontes são paralelas e com trânsito em sentidos contrários. A conclusão está prevista para setembro de 2013.

Na Rua Antônio Falcão, no bairro de Boa Viagem, a construção do complexo de quatro elevados já chama a atenção das pessoas que circulam pela localidade. Um dos viadutos, o V4, já está com os pilares prontos e com 16 vigas içadas, até o final deste mês a expectativa é içar mais quatro vigas, totalizando 20 equipamentos. A intervenção neste trecho teve início em maio de 2011 e deve ser concluída em setembro de 2013.

Habitação: A Via Mangue representa também moradia digna para pessoas que moravam em palafitas no trajeto da obras. Os três habitacionais que fazem parte da intervenção já foram entregues e receberam quase mil famílias.

A Via Mangue será composta por faixas de rolamento para veículos, calçadas para pedestres e ciclovia, se constituindo na primeira via expressa da cidade, com velocidade média de 60km/h. No sentido Centro/Boa Viagem, a via terá 4,75km. Já no sentido Boa Viagem/ Centro, a extensão é de 4,37km.

Com a maior parte da hotelaria localizada na zona metropolitana Sul, a Via Mangue beneficiará o desenvolvimento turístico, ao facilitar o acesso a essa região. A Via Mangue tem importância metropolitana, beneficiando também quem mora ou se dirige a Jaboatão dos Guararapes, Cabo de Santo Agostinho e Suape.